terça-feira, 8 de abril de 2008

Manual Prático do motorista ofensivo

Quem pernoita ou mesmo de dia vaga pelas ruas das grandes metrópoles já está vacinado pelo caos motorizado que se encontra nas cidades do presente futuro. Já não é mais possível evitar arranhões ou estrume de cavalo no veículo. Tudo isso já saiu da nossa alçada, ou seja, dirigimos a DEUS dará. Portanto seria interessante seguir o guia prático do motorista “espertinho”, ou melhor, do motorista digamos Visionário. Você vai precisar de: Um gato entre a vida e a morte; Um machado sem fio; Um kilo de laranja do céu; Meia dúzia de ovos da semana passada; Dois limões tahiti 200g de nitroglicerina Você deve estar se perguntando: -“Para que tantos materiais de necessidade básica?” Saia de casa com todo material no porta-malas menos os itens 1 e 2, pois o gato e o machado são itens da sua cesta básica, ou seja, itens de sua maior necessidade. Certifique-se que o gato não se mova mais que o raio de seu corpo e coloque-o no chão do lado do carona Assim que entrar na rodovia tente fazer a primeira ultrapassagem. Caso não obtenha sucesso, prepare seu primeiro condimento. Segure o gato pelo rabo e gire-o fazendo com que sua cabeça encontre o Machado sem fio (gentileza notar que o machado está sem fio para não causar cortes!!!), assegure-se que seja um gato morto e lance-o como um saco de água no seu algoz atrasando um pouquinho a vida do seu mais novo “colega”. Continue preservando sua tranqüilidade interior e, na primeira parada, busque seu kit da paz no porta-malas para estar ciente de que ninguém perturbará sua tranqüila ida ao trabalho. Aumente o volume ao som de Kenny G para entrar em alfa. Caso algum motociclista lhe force a lateral, abaixe-se no banco e simule pegar uma arma ou algum objeto intimidante. Sorrateiramente colha uma laranja do seu pomar móvel e lance o projétil no capacete. Tal estrondo deve causar algum efeito neural que por cinco segundos eu garanto que ele dormirá (isso funciona tão bem quanto o gato). Livre de dois amigos, você terá uma highway à sua frente, e quando na faixa de pedestres alguém se atravessar, não poupe os ovos e doe-os com demasiada força sempre com o pensamento de suprir a fome alheia. Pronto, vocês está na rua do seu trabalho e quem está na sua vaga? É, eu também não sei! Mas tenho a certeza que é o momento exato dos limões entrarem em ação. Insira delicadamente os limões no escapamento do veículo. Assegurando que se você não pode estacionar, pelo menos seu “parceiro” terá de regressar de coletivo. A paz de espírito mais uma vez é renovada, fruto do planejamento estratégico e da inteligência em prol da praticidade aliada à eficácia matinal. Trabalhe como um touro, afinal você poupou energias visando a própria felicidade. Vá embora pelo mesmo percurso com a nitroglicerina a tiracolo. Procure o primeiro engarrafamento e aguarde insistentemente a primeira brecha de acostamento. Com um cálculo seguro verifique se é possível fugir por ali. Abra o vidro cuidadosamente e arremesse a nitroglicerina para trás. Feche o vidro ligue o rádio e finja que é mais um acidente. Termine seu dia com o dever cumprido de não ter prejudicado a ninguém e durma com a consciência de alguém que não fez nada mais que sua obrigação.

2 comentários:

Peter disse...

qual a diferença entre um gato morto e o semi??

com o morto tu não precisa carregar uma machadinha, e consequentemente economizará gasolina (menos peso no carro)...

a laranja pode ser substituiída por maçãs? sou alérgico a laranja...

Beto disse...

com certeza, a variação do manual é possível. Desde que o espírito do motorista de mantenha igual, podemos transcorrer desde machados à pás de corte, ou de gatos à guinus.
Abraço

 
Copyright 2010 pago bem!