terça-feira, 22 de abril de 2008

O doce sabor da amizade.

É. Existem ditados piegas e populares que dizem mil coisas sobre a amizade, mas sempre giram no eixo “amigo” X “irmão que posso escolher” X “pessoa para todas as horas” X “blá, blá, blá”. Ora, é óbvio que o amigo é o irmão que escolho, que estará lá quando eu precisar e outras coisas boas. Na verdade é tudo isso e muito mais. Amigo é amigo e pronto. Parei para pensar e escrever este texto para homenagear um dos melhores amigos que tenho, que hoje faz aniversário e que me presenteia todos os dias com a sua amizade (e alguns dias presenteia os leitores com as pérolas que aqui posta, mas nem sempre). Digo que “amigo é amigo e pronto” pois o verdadeiro amigo não pode ser colocado em palavras. Talvez amigos não devessem ser chamados de amigos, e sim pelos seus nomes. Pelo nome pois este é a nossa identidade, e essa é única, como a amizade. Aliás, deveriam os amigos ser chamados pelos nossos nomes. Amigos, dentre muitas coisas, fazem bem para a gente. Nada mais justo chamar um amigo do meu nome, uma vez sendo ele que me faz melhor a cada dia. Ademais, minha identidade é composta também pela amizade que eu tenho. Em poucas palavras: sou o que sou pelos meus amigos. O reflexo de alguém que se preocupa comigo, que ajuda e que merece ser respeitado. Beto, amigo, parabéns. Não consigo descrever com palavras o sentido que a tua amizade tem para mim. Assim como não consigo te descrever como pessoa, como sou grato e como não entendes nada sobre Los Hermanos. Vamos tentar com metáforas: a amizade do Beto é como o pôr-do-sol no Guaíba no domingo de tarde, como uma cerveja bem gelada no final do expediente, como acordar (tarde) com o rádio relógio tocando aquela música que te remete às melhores sensações do mundo, como um churrasco com um pernilzinho de cordeiro, uma picanha bovina e uma costela suína (feito ao fogo de lenha), como o carro que faz 45 km com meio litro de gasolina (comum), como sair atrasado para o trabalho e pegar todas as sinaleiras abertas e o trânsito livre (e estacionar na vaga na frente da empresa), como encontrar a colega de trabalho mais gata no elevador (e ficar preso com ela), como ganhar na loteria, como o Inter ganhar o Mundial. Enfim, como o Beto. Parabéns.

2 comentários:

Beto disse...

bah, como é bom ser beto..hehe
peter valeu cara, ser teu amigo é um presente muito bom também. Esses anos de amizade provam que, se te aturei até hoje, é pq sou "o cara" mesmo..hehe
E comparar minha amizade com o por do sol do guaíba, hmm, adorei. Super romântico.

Meu amigo, sabes que de minha parte nossa amizade é deveras gratificante também.

Super abraço e obrigado

Juliane Blue disse...

.... hum também achei muito supercaliromântico (risos)essa comparação com o por do sol do Guaíba. Mas a verdadeira amizade é o que importa, pois apesar de estarmos rodeados de pessoas, os melhores amigos são poucos e raros!

Beto, eu somente consigo postar aqui quando madrugo... hehe!

abraçosssssss

 
Copyright 2010 pago bem!