terça-feira, 20 de maio de 2008

Desequilíbrio Necessário

Belo texto de Teuso destruído pelo ananá do Peter...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Procrastinar, adiar, postergar, enrolar ... jeitinhos sutis de deixar de fazer algo!

Eu enrolo a namorada, tu posterga aquela DR, ele adia a visita à sogra, nós procrastinamos o retorno pra casa depois daquele churrasco com os amigos.

Há uma certa diferença entre isso tudo! Sente-se um certo teor de perigo em procrastinar algo, em deixar pra depois aquilo que se sabe que é inadiável.

O que resta é encarar que a procrastinação será sempre acompanhada de um momento muito desagradável.

Voltemos ao cidadão que procrastina seu regresso ao domicílio após uma noitada com belas garotas. A greve de sexo será a mesma, logo procrastinar é amadorismo. Um profissional simularia um seqüestro relâmpago.

Ao que procrastina a entrega da prova com nota baixa ao pai, estará adiando uma surra de fio de luz. O sensato suborna o professor.

Exibindo dois exemplos, fica mais fácil entender que procrastinar é foda! Lascar-se é inevitável, sentar no patê é uma escolha daqueles que fazem mal feito o que deveriam ter feito às escuras.

Procrastinar pode lhe render muito stress, ansiedade e distúrbios como nervosismo e suor. Ao invés de procrastinar aquela aproximação à vizinha, fale-a que te desperta o libido e provoca uma excitação de porco (orgasmo prolongado). Quanto à corrida, não procrastine! Ainda mais se tua vizinha for comprometida.

A procrastinação também tem seus pontos positivos. Você pode procrastinar aquela ida ao batismo do primo, aquele passeio à são José do sul do norte do oeste de Santa Luzia. Enfim, procrastinar às vezes pode ser a saída de quem entrou na casa de tolerância, contratou alguns serviços e viu que não tem dinheiro pra pagar. Nesse caso a procrastinação deveria ser substituída pelo excesso de atenção, não das garotas... mas pelos seguranças em torno de ti!

Portanto, meu amigo! Procrastinar é algo que faremos o resto de nossas vidas, adiar, deixar pra depois é excelente... Só advirto que procrastinar o ápice do prazer é mais arriscado que encarar tua vizinha no dia posterior.. quanto à greve de sexo, relaxe.. só não esqueça o dinheiro da próxima vez!

segunda-feira, 5 de maio de 2008

O orgulho de uma nação

Muitos momentos são importantes na vida de cada um de nós. Agora, poucos são tão importantes quanto o que presenciei ontem.
Noite mal dormida, interrompida pela ligação de um irmão dizendo: "-Vamos!". Correria, preparação e nervosismo até sair de casa e chegar ao local. Chegando lá restou o nervosismo. Dia frio, chuvoso e feio. Perfeito para entrar para a história.
Aos poucos via colegas chegando. Alguns tão nervosos quanto eu, outros confiantes. Todos com uma só vontade: "É hoje!".
O tempo passava, o frio aumentava, a chuva ia e vinha, e o sentimento de que algo estava por vir ocupava o nervosismo habitual.
Começa o jogo mais esperado do ano. A velha "touca" parte para cima, mas em pouco tempo é dominada por um time novo. Novo pois está aprendendo e consolidando uma imagem que batalhou por criar. Humildemente a Nação Colorada pede passagem no cenário futebolístico mundial. Gloriosamente crava seu nome na história.
O que aconteceu durante o jogo não precisa ser comentado aqui. Muito já foi dito, escrito e fotografado. Os feitos daqueles que marcaram 8 em um dos maiores rivais serão lembrados eternamente.
O que precisa ficar aqui é a emoção de presenciar um título regional ao lado de antigos amigos, familiares e 50 mil apaixonados pelo Clube do Povo. É abrir o jornal e ver estampada a foto do Capitão orgulhosamente batendo no peito, redimindo-se frente a torcida que o cobrou em momentos passados. É aprender que devemos fazer por merecer, e cantar o hino do Estado que dá o nome da competição. É atravessar o campo de cabeça baixa, aguardando o final para cantar com certeza de ser campeão. É raça. É alegria. É paixão.
Um dia conseguirei transmitir em palavras o sentimento que me tocou quando falei com meu pai por telefone, aos gritos, com um coro de 50 mil vozes gritando "Clemer" ao fundo, agradecendo por na tenra idade ter sido fardado com um manto vermelho.
Internacional é teu nome. Emocionante é tua história. Orgulhoso e eternamente agradecido eu sou.
 
Copyright 2010 pago bem!