terça-feira, 22 de julho de 2008

Curto e grosso.

Às favas com um bando de delinqüentes que levam a política por profissão e não por altruísmo.
Primeiro: se alguém ao ler o que vou escrever aqui disser: "- O Brasil é um país ridículo!" ou "- O povo brasileiro é assim e não mudará!" que vá à puta que o pariu. Depois explico as razões.
Já vejo pouca TV. Quando ligo é tragédia para tudo quanto é lado. Posso dizer que os meios de comunicação de massa são hoje o que o Coliseu era antigamente.
Lembro da minha infância que, ao folhear o jornal, saia com as mãos cinzas de tinta. Hoje saem vermelhas de sangue.
Complementarmente, somos informados de mais políticos sendo flagrados em escândalos (ou ainda velhos políticos que ainda estão em ação), arrecadação recorde de impostos, férias dos parlamentares, inflação, congelamento de preços dos alimentos, alta do petróleo, Lei Seca e outras notícias que alegram até a mais sorumbática das almas.
Tudo é muito novo, não? Claro que não, pombas.
Violência e corrupção SEMPRE estiveram nas manchetes.
O que me deixa puto é que a maior parte das pessoas NUNCA faz nada para mudar.
Porra. Cadê os movimentos sociais? As passeatas? Os panelaços (critiquem os Argentinos agora... se os hermanos estão descontentes eles chiam)... Cadê a indignação das pessoas?
Os únicos que vejo protestar são vagabundos que estão em busca de um ideal que em nada agrega à vida em sociedade, herdeiros que uma política esquerdista decadente e individualista (sim, INDIVIDUALISTA!).
Enquanto isso vejo arrecadação recorde de IOF, em complemento à CPMF extinta, que não prejudica em nada o Governo. E este insiste em querer uma CSS. E a população mais preocupada com o novo DVD da Ivete Sangalo. Falando nisso, viram que ela anda meio de birra com a Cláudia Leite? Isso todo mundo sabe.
Já discordo antecipadamente àqueles que dizem que isto é reflexo de uma sociedade pouco privilegiada e culturalmente desinformada.
Se não fossemos tão "nas cordas" a tão reverenciada "potência brasileira" já teria se manifestado. Educar para o barbada e ilegal é tão exaustivo quanto educar para o correto. Só muda o ponto de vista.
Ainda bem que entre uma criança assassinada e outra aparecem uns heróis da contra-cultura (isso, contra-cultura mesmo, pois culturalmente se deve perseguir o errado) que nos ensinam lições como amor, respeito, dedicação e firmeza de caráter (são essas as razões que me fazem TER CERTEZA de que o povo brasileiro vai mudar, e esse país será levado a sério).
Pena que a Dercy se foi. Ela criticava a política, muito embora fosse criticada pelos palavrões.
Caralho!

0 comentários:

 
Copyright 2010 pago bem!