segunda-feira, 14 de julho de 2008

Sexo, Drogas e Rock & Roll

Já dizia Erasmo Carlos: Mulher! Mulher! Do barroDe que você foi gerada, Me veio inspiração, Pra decantar você nessa canção... O Mestre das baladinhas das nossas avós não tem nada com o título desse post, a não ser a música que estou ouvindo nesse momento. A verdade é que não preciso ouvir Iron Maden para gostar de Rock, afinal Rádio Táxi daria conta do recado. Drogas? Já passou a fase, porém ainda sou vitimado pelos destilados do destino. E quanto ao sexo? Quem disse que precisa-se de uma mulher para consumar as vias de fato? Pois bem, precisa sim... Se você é do tipo que prefere contentar-se com qualquer genérico, prefiro sugerir a dança do quadrado, como melodia dessa inóspita escolha. Haja paciência, não é de hoje que ouço essa bela metáfora, Sexo drogas e rock & Roll... Mas o que será que isso realmente queria nos passar? Tudo bem que na época, era a rotina dos viventes... Mas paremos para pensar: Um roqueiro drogado teria capacidade de dar "umazinha" qualificada? Um michê cheirador de loló seria capaz de destruir uma fender clapton? Deixo dúvidas pairando no ar no mesmo momento que levanto a hipótese de que sexo drogas e rock & roll não passava de uma onda passageira. Assim como os diálogos que hoje insistem em presenciar nossos ouvidos: Miguxos, S2, suhasuhauhs, kposoksopks, adorooo, amoooo, meu tudo, com suas pedras construirei meu castelo, pega ficha-catraca seletiva ... e por aí vai! Presenciamos uma nova era, a era da Masturbação, coca-cola e emocore... O Sexo, drogas e rock & Roll foi perdido no tempo como um vagalume em meio ao brejo. Se antigamente você não poderia enfrentar alguém do lema hippie, hoje é sua chance. Acredito estarmos muito perto de presenciarmos um emo tomando refrigerante de canudinho enquanto chora e acaricia-se na calçada. Tem o que dizer sobre tudo isso? Bom era o tempo do lança perfume universitário.

1 comentários:

Peter disse...

Lança perfume? Aquilo não era relaxante muscular?

 
Copyright 2010 pago bem!