sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Josephine

Black Crowes no rádio. Josephine tocando ao fundo. Essa era a melodia que ele gostava de acordar.
Todo dia seu despertador tocava, impetuosamente, às 7:30 da manhã, ao som de guitarras elaboradas, e a letra arrastada de um amor que ficou para trás.
Aquela sensação de bem-estar, a meia-luz proporcionada pela persiana entreaberta, que deixavam com que o sol da manhã emoldurasse as formas de sua amada.
O despertador tocava, seus olhos abriam-se, lentamente, e as curvas de sua amada iam se revelando. Ela dormia ao seu lado. Olhos cerrados, respiração lenta e profunda, boca semi-curvada, em um quase sorriso, que lembrava ele de todos os momentos felizes que haviam passado juntos.
Abraçava-a. Sentia o corpo dela chegar mais perto do seu, como se procurasse o conforto e segurança do seu abraço. Nessa hora seu meio sorriso abria-se por completo. Seu belo olhar ia aos poucos se mostrando, indo ao encontro do dele.
Nada atrapalhava este momento. A melodia ao fundo fechava com este momento.
Cada nota parecia estar carregada de sentimento. Cada segundo que se passava trazia a sensação que mais nada havia no mundo. O olhar não dizia nada, mas ao mesmo tempo dizia coisas que nenhum dos dois saberia traduzir.
Era o momento deles.
Quem tivesse a oportunidade de contemplar este momento acharia apenas mais um minuto perdido.
Para eles um dia inteiro passara naqueles segundos.
Na música um amor que ficou para trás. Na vida real um amor que jamais acabaria.
Eram 7:35. Josephine encaminhava-se ao seu fim. Sinal de que um dia repleto de obrigações vinha pela frente. Sinal de que tinham que se separar por algumas horas. Beijavam-se e levantavam. Completos.

4 comentários:

Beto disse...

Peter.. belo texto, o mesmo revela a alma pura do escritor! COMIGO NÃO!

Teuso disse...

Quem não te conhece te compra!

Peter disse...

ainda bem que meus amigos compreenderam a mensagem do post...

vão à merda com esses comentários.. hehehehe

Beto disse...

alguem prometeu postar no final de semana...

 
Copyright 2010 pago bem!