segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Gandhi

Gandhi, o Mahatma (grande alma), foi a grande figura da independência da Índia do Império Britânico, sua história foi escrita com princípios fortes, a não-violência e o controle mental. Sua atitude influenciou milhões de pessoas, não só na Índia, mas em vários cantos do mundo. Sua história como ativista social começou na África do Sul, onde tinha um escritório de advocacia. Lá a colônia indiana sofria forte preconceito por parte do governo, tinham que pagar impostos abusivos, Gandhi organizou a desobediência civil, sempre sem violência, movimento conhecido como Satyagraha que significa "força da verdade", bateu de frente com diversas autoridades, até acabar por ser preso, assim como milhares de outros indianos, até os governantes perceberem que eles nunca desistiriam, e acabaram cedendo. Na volta à Índia passou a lutar pacificamente pela independência e união entre os mulçumanos e hindus. Em uma das mais impressionantes demonstração de liderança, Gandhi levou milhares de indianos para coletarem sal em uma praia, produto o qual os ingleses cobravam altos impostos. Chegando na praia oficiais do exército britânico já esperavam a multidão, orientados pelo Mahatma nenhum indiano fugiu nem revidou, simplesmente foram organizadamente em direção à praia e apanhavam. Milhares feridos, presos e mortos, mas nenhuma violência por parte dos indianos. Gandhi durante sua vida também fez diversos jejuns como protesto, sempre que uma onda muito grande de violência entre hindus e mulçumanos o jejum de Gandhi servia para os acalmava, se não fosse suficiente ele ia até o local do conflito e sua presença dissipava a multidão e trazia a paz de volta. Seguindo a desobediência civil, Gandhi continuou a luta pela independência indiana, fez com que os indianos confeccionanssem as próprias roupas, evitando comprar as importadas da Inglaterra. A Índia conseguiu sua independência em 1947, mas não como Gandhi gostaria, foi dividida em dois países,a Índia, para os hindus, e o Paquistão, para os Mulçulmanos. Gandhi seguiu lutando até o final da vida, quando foi morto em 1948 por um Hindu radical. Deixou o exemplo de ser um ser humano que conseguiu controlar sua mente por completo, executando jejuns de até 21 dias, lutando pelos menos favorecidos, liderando sem imposição e mantendo-se sempre firme no seu objetivo. Einsten definiu bem minha opinião sobre Gandhi ao dizer que: "as gerações por vir terão dificuldade em acreditar que um homem como este realmente existiu e caminhou sobre a terra".

2 comentários:

Beto disse...

resumo....gandhi era cabra macho! faca na bota, essas coisas

belo texto teusooo
abs

Peter disse...

Onde está o Gandhi de hoje?
O controle sobre o seu corpo não é nem o ponto que merece destaque... mas como ele fez com que milhares o seguissem, lutando por um objetivo, sem violência (com consciência)... ativismo político da melhor espécie, tal e qual os movimentos "sem-X" brasileiros.

 
Copyright 2010 pago bem!