segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Dúvidas, ansiedade e certezas.

Depois de um tempo passei a questionar certos pensamentos. Certezas viraram dúvidas. Dúvidas viraram certezas. E alguns pensamentos permaneceram intactos. No meio disso tudo, a ansiedade. Querer ter mais certezas do que incertezas. Querer que as dúvidas evoluam. Querer o que se quer. Conseguir o que se consegue. E no meio disso tudo, a ansiedade. Como saber o que é certo? Como saber quando aquela dúvida deixou de ser dúvida? Como entender a certeza e saber que ela deixou de ser dúvida? No meio de todo o raciocínio lógico há um coração que fala mais alto. A única certeza que tenho hoje era uma dúvida de muito, mas muito tempo. Devo dizer que gosto dela, que não sai mais da minha cabeça, que deixa o meu sono meio irrequieto. A vida mais colorida. O sabor mais gostoso. Os cheiros ainda mais apaixonantes. O mundo muito mais sorridente. Como sei? Não sei. Meu coração me disse. E que bom gosto ele tem. O problema nasce quando as certezas dependem de outros. Se é que isso é um problema. Isso é ansiedade. Que deixa as coisas mais divertidas. Fortalece as incertezas, que, quem sabe, um dia virarão certezas. Dúvidas sobre a minha única certeza existem. E meu coração diz que um dia elas evoluirão. Virarão certezas. O mundo que já é suficientemente lindo, ficará ainda mais belo. Que bom que minha certeza conta com a dúvida de outra pessoa, pois duas pessoas são melhores do que uma só! E que dia mais lindo hoje!

2 comentários:

Beto disse...

Uma dúvida só é dúvida se há alguma resposta. Se não houvese alguma resposta, não seria uma dúvida, seria certeza, e assim por diante. Viver com dúvidas torna a vida mais bela, porém um pouco dolorosa, torna a vida mais engraçada porém um pouco nervosa. Ainda prefiro viver com uma dúvida bacana do que com uma certeza ingrata. Enquanto isso, "apaixone-se" ... e curta a pulga atrás da orelha.

Claudia disse...

Feliz daquele que sabe o que quer...

 
Copyright 2010 pago bem!