terça-feira, 21 de abril de 2009

Uma crônica com voz e violão.

Era uma vez Quadrado, um simpático cubo de gelo que habitava uma cidade populosa chamada Rock.

Quadrado era visto por todos como uma pessoa bastante legal. Era inteligente, maduro e algumas vezes espontâneo.

Tocava violão e cantava meia boca.

Por motivos que não sabia explicar, Quadrado era um pouco tímido, por vezes até retraído. Relacionava-se bem como todo mundo, embora não abrisse muito espaço para sua intimidade.

Algumas vezes Quadrado era tachado de "frio", algo normal para os cubos de gelo. Achava que era sua seriedade.

Vivia sua vida tranquilamente, aproveitando-a intensamente e espiritualmente.

Apreciador de boa comida, tinha um gosto musical eclético e não era nada sossegado. Gostava de arrumar uma sarna para se coçar.

Vivia largando tiradinhas, algumas até engraçadas, outras nem tanto. Quadrado era um gelo legal, mas volta e meia falava alguma asneira que o deixava em maus lençóis.

As pessoas gostavam de Quadrado e ele gostava de sua vida.

Claro, Quadrado sofreu alguns bocados.

Sua personalidade foi sendo moldada com o tempo, e os obstáculos em seu caminho deixaram algumas marcas fortes, deixando Quadrado com alguns medos e muitos receios.

Certo dia Quadrado conheceu Doce.

Já havia a visto em algum lugar, mas não lembrara de onde.

Chegou conversando sobre o que sabia de Doce (mesmo sem saber seu nome), o que a assustou um pouco. Conversaram e foram embora.

Doce era uma linda maçã. Morava em uma pequena cidade chamada Bossa Nova. Cheia de personalidade, era falante e determinada. Era madura, carinhosa e interessante.

Era quente e tinha um "quê" de pimenta que ninguém sabia explicar. Ainda gostava de cantar, e encantar.

Gostava das coisas simples da vida. Era sagaz e inteligente (o que ela valorizava e valorizavam nela). Poderosa e única. Quem a conhecia jamais a esqueceria.

Por um desses acasos da vida, novamente se encontraram. Quadrado reconheceu Doce novamente e voltaram a conversar.

A conversa foi amena, bem mais tranquila do que quando se conheceram (se é que se pode falar nisso).

Trocaram nomes e telefones.

Quadrado começou a conversar com Doce. Foram conversando, conversando, conhecendo um ao outro, e ficaram.

Aquele cubo de gelo foi aos poucos entendendo porque aquela bela e sensível maçã era chamada de Doce.

Quadrado mudou. Começou a gostar daquilo que acontecia com Doce.

Aos poucos Quadrado foi se enchendo de coragem e foi vencendo o medo de altura que tinha. Conquistar a maravilhosa maçã que estava no topo era seu desejo.

Aos poucos foi conhecendo Doce. Doce foi aos poucos conhecendo Quadrado.

O cubo de gelo foi se derretendo pela doce maçã.

O Quadrado foi ganhando novas formas.

Percebeu que sendo redondo a coisa fluiria melhor.

Foi quando finalmente pegou na mão de Doce e passaram a curtir juntos... puderam então dançar sem se preocupar com mais ninguém...

0 comentários:

 
Copyright 2010 pago bem!