segunda-feira, 4 de maio de 2009

Perdendo no jogo...

... para uma mulher.

Competição.

Algo latente nos seres humanos. Quem disse que a vida não é uma competição?

Alguns estão mais acostumados com isso, outros menos. Mas todos competem.

A conquista não é uma competição? E, se bem praticada, não são os dois que saem ganhando?

Ouso dizer; competição é sexy!

Quem nunca jogou com uma mulher não sabe o que perde. Perder não está nos planos. Ganhar é palavra de ordem. Para ambos.

Entre uma carta e outra uma intensa troca de olhares, táticas para fazer o "adversário" perder a concentração, uma manhazinha aqui, um sorriso acolá. E no meio de tudo isso um sentimento, uníssono: não posso perder!

Resultado: perdi para ela. Delícia! No melhor sentido da palavra.

Durante uma partida pode haver muito em jogo para aqueles mais competitivos. E é aqui que entra a máxima: play the player, not the game. Jogar é astúcia. É frenesi. É sensação.

Qualquer que seja o jogo, a sensação de jogar com uma mulher é maravilhosa. E se for competitiva então, é formidável!

O clima fica tenso. Músculos se retraem. O sorriso ganha ares marotos. Tudo por causa do objetivo: seja ganhar ou perder (sim, perder pode ser um objetivo).

Ganhar ou perder é uma fantasia, é a chance de ter o "adversário" na mão.

E o jogo é o caminho. A sensação daquele friozinho na barriga, aquele anseio, aquele processo de... conquista.

É ver aquele que perdeu mordendo o lábio, pensando que podia ter dado mais de si... é ver a felicidade no olhar de quem ganhou... é ter saudade de quando se tinha controle do jogo... aquele silêncio onde quem mais fala são os olhos... é lindo.

Por isso: perdi, e foi uma delícia.

O belo sorriso da vencedora foi meu prêmio.

Jogar e competir tem seu lado sexy. As sensações causadas pela vitória ou pela derrota também podem ser sentidas em um abraço, um beijo, um aperto de mão...

A felicidade e o lindo olhar da vitória, a sensibilidade da derrota, o charme da competição e chance de uma revanche transformam o jogar em algo muito mais interessante e especial do que seu resultado... quando os dois jogadores saem ganhando.

Pensando assim, diferente, é que tenho a certeza que perder para uma mulher no jogo pode ser deveras delicioso.

6 comentários:

Beto disse...

Realmente, eu diria que nessa disputa o que mais vale é mensurar até quando uma derrota não é de todo mal. Mesmo assim, reafirmo o propósito de que essa competíção é muito agradável.

Eros disse...

Ah, meu amigo! E você decidiu despertar para esse assunto somente agora? O que sobra para mim que dissemino, acompanho e evoluo a ciência do amor desde VIII a.C.?
Pois bem, se estiveres interessado, posso resolver alguns problemas conjugais ou de conquista na "balada".
Tô morando na Grécia, mas tenho conta no Banco do Brasil.
Aquele Abraço.

Peter disse...

Eu tive uma derrota agradável!

Eros, meu querido, antes tarde do que nunca. Agradeço o serviço que ofereces, mas vou te indicar um amigo meu que tá precisando...

RÁ.. disse...

winner winner.....

Peter disse...

Rá!

Acho que nesse caso o chicken dinner seria lamb dinner...

Teuso disse...

Já acabou o jogo?

 
Copyright 2010 pago bem!