domingo, 21 de junho de 2009

Schopenhauer

Se você, que é feliz, e ainda não leu Schopenhauer, continue sem ler. Além de ele dizer para não sonharmos com um futuro brilhante, ele diz que a felicidade é uma quimera e somente a dor e o fracasso que são reais. Segundo ele, nosso objetivo de vida não pode ser o de ser feliz, mas sim de ficar longe da dor e do sofrimento. É uma tremenda ducha de água fria. Sendo justo, admito que gostei um pouco de seu realismo, o sábio filósofo propõe que ao invés de nós ficarmos imaginando como seríamos felizes com aquilo que não temos mas queremos muito, nós pensarmos de como seria se não tivéssemos o que nós temos. Acho que essa é uma das maiores lições para sermos felizes! Ou não, porque a felicidade não existe! É só uma quimera!

14 comentários:

Peter disse...

Com propriedade e respeito: às favas com Schopenhauer.

Li e continuo sendo feliz. Ora concordando e ora discordando.

É nítido o caráter derrotista de muito de seus textos. Agora, como acho que felicidade é questão de ponto de vista, optei por ser feliz vendo que posso aprender e me desenvolver a ponto de conseguir aquilo que quero muito, e, caso não consiga, ver que o caminho para conseguir foi proveitoso.

Em resumo, sou feliz quando consigo e quando não consigo.

Schopenhauer é o cara. E eu também.

Você, leitor, também.

Porque afinal felicidade não é quimera, é ponto de vista.

Beto disse...

Felicidade não é quimera, tampouco um estado físico.. continuo dizendo (vide post antigo que não sei o nome)que a felicidade é sim, um ponto de vista (plagiaram-me).
Ser feliz está para a fé assim como o sucesso está para a força de vontade.
Creio que ser feliz é importante, seja rompendo laços de crença ou quebrando paradigmas de tempo e modo, acredito que Chopp em Hauer é feliz acreditando nesse modo de compreensão. No fim das contas ele escreveu um livro com sua teoria. Sugiro cada um redigir o seu e seguir aquilo que acredita e pretende pregar.

Peter disse...

Falou e dizeu.

Falando em Schopenhauer: http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=1403666

Só mudo uma coisa: Schopenhauer não é feliz, pois é essencialmente triste.

Será que isso é verdade?

Será que o significado de felicidade/tristeza não é relativo/relativizável?

Schopenhauer é triste por essência, e ser assim o completa, ele vive com isso, e bem. A tristeza dele é tristeza para nós, ao passo que para ele gera o que a felicidade gera para a gente. Ou seja, Schopenhauer pode ter sido feliz sendo triste.

Sobrepondo, tenho que quando ele diz que nosso objetivo não pode ser ser feliz, ele pode querer dizer que nosso objetivo não pode ser ser triste. Logo, Schopenhauer pode não ter sido triste, e pode ter propagado a felicidade.

Saca? Cultura.

Mesmo assim fico com a opinião do ilustre postista Beto: escreva seu livro e sigua aquilo que pretende pregar. Seja você.

Peter disse...

Ana Maria Braga vai querer conhecer isso aqui...

Peter disse...

Auto-corrigindo-me-a-mim-mesmo-por-conta-própria: siga.

Peter disse...

Questiono-me o que Aristóteles diria de Schopenhauer...

Aristóteles (Ari) disse...

Pq sempre me citam?

Peter disse...

Pois Schopenhauer está para Aristóteles assim como o Inter está para o Grêmio.

Qual tua opinião, tche?

Peter disse...

Exemplo metafórico infeliz, eis que necessita de complementação.

Sem superioridade hierárquica entre Aristóteles e Schoppenhauer, Grêmio e Inter (por mais que o colorado seja superior).

Pitágoras, brother de Ari disse...

Sempre acreditei em um plano aonde a felicidade fosse a busca incessante da satisfação independente.
Aonde busco minha própria felicidade, mesmo que nao a atinja.. ja considero-me feliz pelas armas e trunfos que possuo para obtê-la. Julgando a interdependência, posso dizer que a felicidade plena é a distância da tristeza, logo o que me resta são somente motivações.

Samantha disse...

Gostei do conselho e acho que foi bem escrito!

beijos

Peter disse...

Rá. Teuso, continua achando o mesmo que escreveu aqui?

E a impermanência? O desapego?

A felicidade junto com o sofrimento?

E se Schopenhauer fosse budista?

flyingplatypus disse...

eh eh eh

divertido :)

Peter disse...

é divertida a discussão nos comentários...

 
Copyright 2010 pago bem!