segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

2010

Viver é ter experiências. Vivo dizendo aqui que sou/somos resultado das experiências que vivenciamos.

Agora, o que faz com que nós sejamos nós mesmos? Nossas experiências? Nosso corpo? Nossas idéias?

Se eu tirar as experiências que tive, ainda continuarei existindo, ainda serei eu. Se tirar um braço, uma perna ou um pulmão, continuarei sendo eu mesmo. Se não tiver idéias, continuarei existindo.

Sozinhas as experiências não são nada além de memórias. Um braço sem um corpo não faz uma pessoa. Uma idéia sem uma ação não faz uma reação. Agora, quando misturados, os elementos criam um novo elemento: eu.

Sei que existo. Sei quem eu sou. Estou certo disso.

Da certeza há a dúvida. E sem dúvida não há certeza.

Há momentos em que somos certeza, e não sabemos que somos dúvida.

Há momentos em que somos dúvida, desejando que fôssemos certeza.

Da dúvida, o anseio pela certeza. Da certeza, o medo da dúvida.

A bem da verdade não sabemos quem somos. O que nos contrói.

Somos o resultado de muitos fatores. Somos um corpo, resultado de uma atividade biológica, ao mesmo tempo em que somos sonhos. Irreais, imaginários.

Ouvi dizer que “o todo é a soma das partes”. É mesmo. De quantas partes? Para que saber?

Continuarei sendo o todo, o resultado das partes.

Viver é somar. É ir juntando pedaços de coisas que vão, aos poucos, construindo quem você é. Somos arquitetos da nossa existência.

Se estou vivendo uma dúvida, junto um pedaço de experiência, com um pouco de reflexão. Aos poucos vou adicionando o tempo necessário, e, no final, junto a situação. Viverei a certeza.

Somos objeto de nós mesmos. Construímos o que estiver pronto para ser construído, e, pode ter certeza, nossa vida está pronta para ser construída. Por nós mesmos.

Quem realmente somos? Somos o todo. A soma das partes. Impermanentes. Presentes.

9 comentários:

Peter disse...

Feliz 2010, atrasado por causa das férias.

GO STUDY AUSTRALIA disse...

Fumou para escrever este novo post? hahahaha

Beto disse...

A frase: "Viver é somar. É ir juntando pedaços de coisas que vão, aos poucos, construindo quem você é. Somos arquitetos da nossa existência." .. fez a diferença no post.

Acredito que somos arquitetos da nossa existência, bem como tb somos os engenheiros das nossas ações. Uma ação bem tomada pode desencadear todo o restante... aih as dúvidas tomam conta de todos os momentos. Não basta que sejamos somente arquitetos ou engenheiros, é preciso ser mais... algo como um artesão, um tecelão... construir a vida nos mínimos detalhes!

Ótima filosofia para começar 2010.

Feliz ano novo!!!

Teuso disse...

Pedro num momento de certezas e afirmações!! Pisa fundo e vai firme! dale Pedrinho!!

Peter disse...

Muita reflexão budista para escrever isso.

Beto: somos o que quisermos ser, assim como os Engenheiros já cantaram: somos quem podemos ser, sonhos que queremos ser (ou algo do tipo). Vai de cada um desenhar um rascunho de sua vida ou fazer dela uma obra de arte.

Teuso: as certezas não são certezas. Elas são impermanentes. Como ter uma certeza que não é certa? As certezas são, na verdade, um estágio da dúvida.

Teuso disse...

E um educador físico como faz pra viver?

Peter disse...

Do mesmo jeito que todas as demais pessoas...

Beto disse...

engana alunos de tênis!

Anônimo disse...

Quanta divagação x realização ...

 
Copyright 2010 pago bem!