terça-feira, 18 de maio de 2010

Roteiro de curta metragem (precisamos de um bom nome)

  Gurizada tava pensando em fazer um curta metragem pra por aqui.

Aqui vai o roteiro, por favor se quiserem fazer alguma alteração fiquem à vontade, a idéia é promover uma discussão pra ver se fica legal mesmo:


Personagem principal

Nosso personagem principal (nome? Pensei em um nome comum, Carlos, Luis, Pedro), é um bem sucedido executivo de um multinacional que produzia sapatos de couro, e acabara de ser demitido ( essa cena eu imaginei ele caminhando sob um sol escaldante de verão com o aviso de demissão na mão, a gente filmaria em close o aviso como se ele estivesse lendo-o e logo depois pondo no lixo).

Aqui vem a dúvida, ele é casado, se sim, tem filhos? Acho a melhor saída pro bom andamento do filme é que ele seja separado e tenha um filho de uns 16, 17 anos, que não mora com ele.

O enredo

Como é verão e o guri está prestando vestibular na UFRGS, seu filho (sugestão de nome? Por hora Walter) esta passando o final de semana com ele, já que a mãe (ex-mulher) foi pra Punta com o novo marido. Carlos (ficou Carlos por enquanto, nada é definitivo) é um bom pai, a gente pode mostrar isso talvez mostrando ele, ao invés de ficar chorando as pitangas, preocupado em comprar coisas pra ter em casa pro garoto Walter.

Cena 1

No Super-mercado ele poderia encontrar algum conhecido do trabalho, e assim, em uma conversa fria (poderia se passar na sessão dos frios, com aquele vapor frio saindo das geladeiras) ele conta um pouco de sua história para o conhecido:

- Como vão as coisas, pergunta o conhecido.
- Bem, só comprando umas coisinhas, Waltinho vai ficar comigo no final de semana. E contigo? Pergunta sem muito interesse, querendo ir embora.
- Vou bem, sigo no ramo de consultoria, saindo de férias hoje indo pra Punta. E a empresa? Como está?
- Legal! Punta (na verdade Carlos odeia Punta, não vê sentido em ir até Punta é longe, a água é fria), vai com a família?
- Sim, saio amanhã cedinho, estrada é longa. E a empresa como estão as coisas por lá? (o conhecido era daqueles caras extrovertidos, sem muito tato, na verdade ele percebeu que as coisas não estavam muito bem mas decidiu insistir).
- Na verdade muito bem, acabei de ser demitido (não sei se essa frase se encaixaria com o nosso personagem já que “na verdade não muito bem” acaba sendo quase um desabafo, coisa que Carlos não faria com um mero conhecido... bom, conversaremos).
- Tu?? O cara mais comprometido da empresa? Mais de 20 anos dedicados à ela? Como? ( o conhecido falou isso meio que por falar, acabando de pesar o presunto e colocando o queijo na balança).
- Pois é tu vê como as coisas são (Carlos aparenta serenidade mas perdeu a paciência).
- Bom, vou indo lá Carlos tenho que fazer uma geral no carro ( o conhecido vendo que Carlos precisava de um apoio foi ligeiro em sair antes que o papo aprofundasse e ele perdesse seu precioso tempo. A gente poderia mostrar isso com ele esquecendo o queijo na balança. Por sinal, porque ele compraria queijo se está indo viajar? Veremos isso também).

Cena 2

Carlos foi buscar Waltinho no cursinho, Waltinho não gosta da mãe, uma perua (a gente podia deixar subentendido isso) e se identificava muito com o pai (Carlos tinha seus 48 anos e gostava muito de apoiar Waltinho e escutar o que ele tinha à dizer e Waltinho falava bastante de sua vida com o Pai).

Isso podia ficar explícito na janta, quando pai e filho comeriam a pizza congelada de calabresa comprada na cena do Super, o pai tomaria um vinho, e o filho falaria sobre sua ansiedade para as provas que começariam no dia seguinte.

Sem deixar de notar o abatimento do pai, que por sua vez também abriria o coração para o filho (trilha: Coldplay - Trouble, acho uma boa). Seguindo a trilha a gente podia mostrar o abatimento do Pai (como? ele caminhando pensativo por um parque talvez...) e o filho não passando no vestibular (ele tentou pra Administração, seguindo os passos do pai).

Podia ter uma cena dos dois abraçados chorando, podia ser no entardecer no Guaíba talvez, finalizando a música:

(Fonte) Que tal?

As sugestões

Vocês acham que o filme poderia acabar assim? Ou seguir a trama? Já tenho algumas coisas na cabeça... Temos que ver orçamento e como conseguiríamos atores...

Pago bem pela suas idéias!

No mais, abraço!

17 comentários:

Anônimo disse...

Poxa bacana...já que o conhecido dele vai para Punta e a ex mulher também, quem sabe não é este o novo marido dela...

A ex mulher poderia se chamar Beatriz, é nome de perua na minha opinião.

tá legal...entrarei para ver a sequencia dos fatos...

abraços

P.d: sweet of the biscuit...

Peter disse...

Anônimo: assine o feed!

Também achei que o "conhecido" poderia estar indo para a Punta com sua ex. Daria uma boa conexão para o final.

E quem sabe se esse "conhecido" depois é o chefe da empresa que ele vai ser contratado?

Walter não é nome de criança... pra mim Walter já nasce com uns 32 anos.

Thaís disse...

Tive a mesma impressão. O cara do mercado é o atual namorado da ex... indo pra Punta com ela.
Ele vai até a casa da ex buscar o Waltinho (tb achei nome de velho... mas no diminutivo até consigo imaginar um adolescente... mas certo que ele não é pop no colégio...) quando inocentemente abre a geladeira para pegar um copo de água enquanto Waltinho arruma a mala, ele vê o pedaço de queijo e junta os fatos!
Pronto, achei uma solução pro queijo!
Ah, e no meu filme, a perua se chama Ana Lúcia!

Peter disse...

O que acham de trocar o nome do Waltinho?

Gostei do Lúcia no nome da perua. Podia ser Maria Lúcia, e a trilha quando ela aparece é Maria Lúcia - Vera Loca.

Boa a idéia do queijo. Eles compraram queijo pq?

Ele vai conseguir outro emprego?

Thaís disse...

Agora já me afeiçoei ao Waltinho... deixa o nome dele.
Tá pode ser Maria Lúcia... amei a trilha.

O queijo podia ser porque ela está grávida! Com desejo de queijo!!

Quanto ao emprego já não sei... Alguém?

Peter disse...

Por mim ele é contratado por uma indústria de laticínios, que fabrica o queijo que ele compra (ele pode se dar bem na entrevista quando ele lembra que o queijo que ele comprou naquele dia fatídico era daquela empresa).

Depois ele descobre que o presidente da empresa é o amigo... e tudo começa a virar "sinais" na cabeça dele.

Waltinho? Convenhamos...

Cadê o Autor que não ajuda os espectadores do seu filme?

Anônimo disse...

Show Thaís...

Eu acho que o nome do filho poderia se Murilo ai a Maria Lucia toda perua chama o filho de Murilinhooo... Ou então, quem sabe???

Peter disse...

Gostei a idéia do anônimo!!

Murilooooooooooooooo!!!

Beto disse...

O diretor conhece Maria Lúcia.. na juventude de ambos havia rolado uma suspeita de gravidez... Em uma breve conversa com o pai, descobriu-se a correlação das histórias.
Nesse momento surge uma dúvida, o que teria acontecido com a suposta gravidez de Maria Lúcia?

segue...

Anônimo disse...

Peter é a anonima: sweet of the biscuit mais uma vez...

KKKk Beto, só mesmo te conhecendo...depois de tudo isso só falta o pobre pai descobrir que o novo marido da ex mulher, é um grande amor do passado, é que o Murilo pode não ser filho dele...

bjs

Peter disse...

Bom: Walter virou Murilo de vez...

o cara só sofre?? é corno, tem um filho que não é dele e desempregado??

alguma coisa boa pra ele??

Thaís disse...

éééé tadiiinho! Deixa o filho ser dele! Mas pode existir essa suspeita... pra criar um clima de suspense...
podia até rolar uma cena - "Não importa o que aconteça Murilo... você é e sempre será meu filho!" momento de emoção

Aí o DNA dá positivo ele consegue o emprego cm a idéia do Peter e se apaixona por uma colega de trabalho! Amor a primeira vista, já no primeiro dia de trabalho!

tá bom???

Beto disse...

Nosso personagem vislumbra um possível início de relacionamento, porém é surpreendido com uma oportunidade de emprego na islândia. O salário? O suficiente para quitar suas dívidas e se manter durante muito tempo.
O ônus? Deixar Murilo sozinho aos tratos de sua vó desnaturada (nunca procurou o menino) ou levá-lo junto, sacrificando sua infância! É uma dúvida cruel para nosso personagem, o que vocês decidiriam?

Peter disse...

Islândia? na empresa do cara que tá com a ex dele?
Gostei da idéia de acabar com a infância do guri...
e a idéia da Thais tb é boa!

Anônimo disse...

hahaha Meu Deuso...

É por aí,. ta ficando bom....

Cadê o diretor do filme que não dá sinal???

Sweet

Anônimo disse...

que tal para o seu curta que o personagem tenha um segundo nome Honorio. Tipo Carlos Honório.

Para título, algo como Perdas e Danos, ou O dia seguinte, ou mesmo Com muita honra, Vida de cidadão, Fim de linha, Cotidiano, Vida comum, Uma história normal, sei lá.... posso mandar mais.... Bia

Peter disse...

seja bem vinda Bia!

sugiro que envie o início da história para o pagobem@pagobem.com

publicamos tua idéia e damos sequência...

o bom é a ludicidade da brincadeira.

autor: cade você?

 
Copyright 2010 pago bem!