quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Paixão

Paixão?


Paixão é um raio de sol. Uma música. Uma sensação.

Uma experiência. Um livro. Uma piada.

Paixão é sangue, suor e fogo. É exemplo.

Paixão é forte e fraca. É consumo e é estratégia.

Paixão te move e te bloqueia.

Paixão explode com tua cabeça.

Paixão era uma dessas "coisas", que poucos conseguem decifrar. Aliás, decifrá-la era o que todos queriam. Homens e mulheres. Jovens e velhos.

Paixão era um fenômeno.

Por onde passava arrebatava olhares.

Seu corpo era normal. Seu cabelo, normal. Seus olhos, normais. Sua boca, normal. Era ordinária. Agora, tinha uma energia que arrombava àqueles que estivessem perto, mesmo longe, perto.

Bastava que Paixão entrasse em um ambiente que até aqueles que não a viram entrar viravam para saber de onde vinha aquela sensação.

A única coisa anormal em Paixão era seu olhar. Este olhar sim era o enigma que todos queriam decifrar:

O que movia esta mulher? Qual a origem de tanta paixão em Paixão?

Paixão era um Big Bang sensorial. Explodia e irradiava paixão.

Há quem diga que Paixão curava câncer e outras doenças crônicas e fatais, apenas com um piscar de seus olhos fascinantes.


Paixão sempre residia no coração daqueles que acreditavam nela, porém às vezes ía embora e presenteava a todos com seu amor.

Era um arranha-céu em um lindo dia de sol. Um sol nascendo e se pondo em um dia limpo e irradiante. Uma criança gargalhando. Um sorriso natural. Era capaz de criar um universo inteiro. Era capaz de acabar com uma guerra. Era capaz de ser o motivo de uma guerra. Era a compilação de todos os sonhos de todas as pessoas do mundo. Um exagero na medida perfeita.

E o que Paixão tinha de diferente? Paixão.

12 comentários:

BrunaTeixeira disse...

Adorei!!Acho que estou precisando desta tal de paixão heeh bjs guris

Peter disse...

Paixão é uma metáfora para aquilo que está em nós e às vezes não percebemos...

Luize disse...

Muito legal!!!!
Tudo que se faz com paixão sai bem feito!!!!
Deveríamos colocar uma pitada de paixão em tudo que fazemos...

Peter disse...

Concordo Lu!!

Obrigado pela visita!

Beto disse...

Teria algo a acrescentar:

"Paixão sempre residia no coração daqueles que acreditavam nela, porém às vezes ía embora e presenteava a todos com seu amor".

Beijos

Peter disse...

Sem comentários, Beto. Vide texto.

Cecilia disse...

Perfeito... como a paixão!

Peter disse...

Estou com uma pulga atrás da orelha: até que medida a paixão é perfeita?

Beto disse...

A paixão não é perfeita (em minha humilde opinião), ela maquia a vida tornando-a perfeita. Enquanto estamos sob o efeito dela, tudo vai bem, tudo transcorre como planejado. Fato, porém mera ilusão... estamos ludibriados! A paixão é boa, pena que nos cega.

Peter disse...

Aí que eu queria chegar. Existe perfeição e existe o caos.

Por isso perguntei a MEDIDA. Como na frase clássica: tudo que é em excesso é prejudicial.

Quando paixão passa a ser prejudicial?

Beto disse...

Vamos lá .. paixão prejudicial é aquela que passa do limite. Aquela que tira o espaço do outro por culpa da "pré"ocupação da mente, em ficar fantasiando fatos... Um relacionamento onde a paixão passa dos 3 meses +/-, passa a ser preocupante. Até esse período, entendo que até pode ser normal pois ainda não existe confiança, porém ela precisa ir embora (naturalmente) dando lugar ao amor, o que já falamos acima.

Peter disse...

Chegaste onde queria chegar: o limite.

Quem vive a paixão até o limite acaba ficando cego com o mundo, e perde o resto da vida.

Agora, acho que há paixão que dure mais que três meses...

É possível haver amor e paixão juntos?

 
Copyright 2010 pago bem!