sábado, 25 de dezembro de 2010

Desejos

Esta não é uma mensagem desejando uma infinidade de sentimentos bons neste Natal. Tampouco é uma mensagem desejando uma infinidade de sentimentos bons no ano que virá.

Esta é uma proposta.

Cotidiano

Vamos parar por um momento e perceber as coisas que estão ao nosso redor.

Uma explosão de consumo. Uma infinidade de festas. Uma imensidão de comemorações. Inúmeras campanhas beneficentes e uma profusão de pessoas nos desejando "boas festas".

Com mais frequência do que o normal, pessoas que não nos conhecem abrem a boca para nos desejar alguma coisa boa.

Ao mesmo tempo, vemos cada vez mais pessoas com cada vez menos paciência. Incidentes no trânsito. Reclamações em filas. Preocupações com as contas que virão. Caos.


Enquanto estamos vivendo um momento de final de ano, com todo seu aspecto positivo, milhares de crianças sequer ganharão um presente, milhares de pessoas continuarão sem ter o que comer, uma infinidade de pessoas continuará sem ter onde morar.


Enquanto estamos comemorando, ainda existirá uma falta de valores na sociedade, ainda haverá descaso com a saúde pública, desrespeito para com o próximo, intolerância, jovens sem limites, drogas, violência... a lista é infinita.

É o paradoxo social. É a manifestação da dualidade latente que teima em existir em todas as coisas, relativizando tudo que toca: o sentimento é positivo, enquanto a realidade é negativa. Enfim, é o carma da sociedade.

Concorda?

O salto

Todas as mensagens de final de ano desejando uma imensa sorte de coisas boas esquecem uma coisa: desejar evolução.


A evolução do presente, de uma sociedade despreocupada para uma sociedade engajada.


Uma sociedade que não pensa no próximo apenas perto do final de ano. Uma sociedade que seja coerente com seus desejos, e construa o que quer verdadeiramente, com dedicação, com força, com união, para que o mundo se torne apenas uma coisa só:



Precisamos dar um salto para frente, e fazermos durante todo o ano, por todos os anos que virão, as práticas positivas que desejamos.


Precisamos deixar de dar "boas festas" e praticar a caridade apenas nesta época. Precisamos ser coerentes e dar bom dia para todas as pessoas o ano inteiro. Precisamos olhar nos olhos do outro, precisamos oferecer ajuda sempre. Precisamos fazer o bem o ano inteiro, mesmo com pequenas atitudes.


Precisamos nos policiar para fazermos o certo e o bem em tudo que fazemos. Precisamos nos tornar aquilo que queremos que o mundo seja.

Precisamos agir.


Precisamos agir sempre com beleza, caridade, amor e respeito em todos os momentos. 

A proposta


Seja coerente. Plante a evolução permanentemente. Sempre.


Simples assim.


Estes são os nossos votos para hoje, amanhã e todos os outros dias.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Descobrir


Nada como descobrir o novo. Por vezes até descobrir o novo, de novo.

O prazer indescritível da surpresa ao se ouvir uma música pela primeira vez. A sutileza de perceber novas reações àquele filme que não víamos por muitos e muitos anos, como se novo fosse.

A nossa entrega e dedicação ao explorar cada espaço do novo, faz com que tenhamos uma vida rica em detalhes.

Até o que é velho pode ser novo, se explorado.

Explorado. Dissecado até a raiz mais profunda. Dilacerado com voracidade pela curiosidade. Arrombado pela obstinação em descobrir o novo.

E aí temos o velho tornando-se novo. E aí não teremos mais velho. Só o novo.

A riqueza da vida, os detalhes da descoberta e a felicidade da exploração dão uma única certeza: descobrir só nos leva à uma conclusão.

Quanto mais descobrimos, mais sabemos a verdade.

Somos eternos aprendizes.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Sem noção

Onde consigo comprar noção?

Procurei no Google, e não souberam me informar. Mercado Livre e estes sites de venda coletiva (Peixe Urbano e afins) parecem não se interessar por este produto.

Tenho visto muita gente por aí precisando de um pouco de noção. Eu mesmo, algumas vezes, a perdi e demorei até encontrar.


Agora, o que leva tanta gente a perder, ou sequer mesmo ter, noção?


Hoje


O mundo gira rápido, fazendo com que a informação que estamos recebendo neste exato momento esteja ultrapassada em algumas horas.


Quem já viu o vídeo sobre nossa geração sabe o que estou falando:


Somos um conjunto de pessoas que não sabe que é um conjunto de pessoas...


Alguém aqui já falou sobre como nossa sociedade é individualista (de tanto olhar para nosso umbigo, criou-se uma religião: o Umbiguismo).


Com tanta informação, com tanta facilidade de acesso às coisas e com tanta evolução, tornamo-nos escravas daquele que é nosso maior inimigo: nós mesmos (não, não é o Darth Vader).


Temos metas para cumprir, prazos, sonhos e uma infinidade de caminhos para seguir. Agora, com tanta opção, acabamos nos sentindo perdidos, oprimindo nosso eu e vivendo em detrimento do próximo. Vivemos no piloto automático.


Cobramos mais do que efetivamente podemos conseguir, e acabamos retardando (por vezes até impossibilitando) nosso desenvolvimento intelectual e humano.


Noção


Noção poderia fazer parte da cesta básica. É tão importante quanto bom senso, caráter, empatia ou respeito.

No processo de liquidação das plenitudes do nosso ser, esquecemos o quão importante é termos noção do ambiente em que vivemos.


Por mais que tenhamos coisas EXTREMAMENTE importantes para fazer, vivemos em um mundo com milhares de outras pessoas, com milhares de coisas EXTREMAMENTE importantes para ser feitas.


É preciso ter limites, caso contrário a minha importância será suprimida pela importância do outro, e, então, deixarei de ter importância.


Noção é tão simples que tem apenas uma instrução: faça aquilo que gostaria que fizessem contigo...


É preciso ter noção do mundo em que vivemos, para, então, termos noção das coisas que precisam ser feitas. Assim teremos noção das coisas que são verdadeiramente importantes.
Noção é apenas um caminho para atingirmos nossos sonhos...


A proposta (ou a campanha)



Esta é a segunda campanha do Pago Bem!


A primeira é para doar um pouco de cultura à sociedade (leia aqui).


Esta é para tentar melhorar o ambiente em que vivemos...


Quem conhece o significado de um sorriso sabe o que estamos falando.


Um sorriso abre portas. Muda um universo. Cria o impossível.


Essa ideia já não é nova, e foi colocada em prática em São Paulo:


Que tal hein?


Raiva, angústia, vingança ou até mesmo indiferença são sentimentos que levam a lugares desnecessários.


Se toparmos com alguém que seja desprovido de noção, o melhor que podemos fazer é... SORRIR.


Claro.


Sorria!


Sorrir mostra que estamos alheios àquilo, mesmo que a falta de noção do outro cause problemas em nossa vida.


Sorria àquele que te fecha no trânsito. Sorria àquele que xingou a caixa do supermercado. Sorria àqueles que vivem em seu próprio mundo.


A maior parte destas pessoas sequer estará entendendo o motivo do sorriso. Agora, qual a importância disto? Esta pessoa não tem noção e você ainda se importa com a opinião dela?


Basta termos as nossas opiniões, fundadas em sentimentos puros e bons. Basta querermos um mundo melhor.


A falta de noção pode ser facilmente aniquilada com nossos sorrisos.


Alguns, ainda que poucos, perceberão em nossos sorrisos que alegria e felicidade independem de rispidez. Que sentimentos bons criam nada menor do que... sentimentos bons (alguém aqui já assistiu ao fabuloso Patch Adams?).


Aprenderão com nossos sorrisos que meu respeito independe de suas atitudes hostis, e, assim, terão noção de sua irrelevância.


Divulgue esta ideia (divulgue os Livros que Andam, também)! Vamos levar um pouco de noção àqueles que precisam...


Mesmo assim, se ainda for preciso comprar noção, favor avisar onde acharam. Pago bem!
 
Copyright 2010 pago bem!