domingo, 13 de março de 2011

Discutindo a relação?

Esse não é um texto para você, mulher. É um texto para você, homem.

Os comentários não são para você, homem. Os comentários são para você, mulher. Começo.

O motivo

Não sou nenhum expert em relacionamentos. Não cursei psicologia, não sou casado e muito menos trabalho com isso. Agora, sei observar. Mais do que isso: sei errar e tentar aprender com meus erros e os erros dos outros.

Tenho ouvido, mais do nunca, histórias sobre relacionamentos e sobre tentativas de relacionamento. Todas esbarram nas mesmas coisas e, portanto, não se engane: teu relacionamento é (foi) completamente igual a todos os outros. 

Sorry, mas é a verdade nua e crua.

Agora, não vou ficar discutindo as infinitas possibilidades e meios disso tudo. Não. Meu tempo é mais precioso e isso já foi dito por aqui (fidelidade e tudo mais). Vou focar apenas em um dos lados: o lado masculino da relação, e é por isso que este texto não é para você, mulher. Agora, aproveite e comente aqui a sua percepção sobre o nosso papel.

O tapa

Não vou fazer um texto longo e com firulas.

É um texto objetivo e simples. Como devem ser as atitudes de um homem que contempla o infinito de possibilidades que é o sexo feminino:


Questiono: você sabe o que sua parceira quer de você?

Não importa o que você tenha respondido: você está errado!

Sua companheira quer isso que você respondeu e muito mais.

Ela quer ser ela mesma.

Ela quer ser provocada. Ela quer ser explorada. Ela quer apenas ser abraçada.

Se ela trabalha demais, ela quer ser compreendida. Quer chegar em casa e descansar, apenas.

Ela quer ser descoberta, aos poucos. Quer que você a trate com carinho e respeito, até o ponto em que ela sente que o seu abraço é o lugar mais confortável e seguro do mundo. É nesse momento que ela será mulher.

Ela, importantemente, quer ser valorizada.

Respondendo a questão: sua parceira quer que você saiba quem ela é, mesmo que ela não saiba.
Por isso existem duas coisas que fazem a diferença: conversa e coragem.

Se algo não está bom no relacionamento, seja corajoso e coloque as cartas na mesa. Converse. Troque. Sim, troque.

Escute sua parceira, e aprenda com o que ela tem para te dizer. Leia as entrelinhas e compreenda a mensagem que ela vai te passar, sem dizer.

Tente. Tente muito. Seja persistente e inove. Ouse.

Seja o mar em que ela quer se banhar.

A proposta

Sem propostas dessa vez, e sim uma ordem: seja homem, meu amigo.

Take your best shot e explore todas as mulheres que existem dentro da sua mulher. Aprenda com todas as expressões que criam uma pessoa nova naquela única pessoa que está na frente de você:


Dê a ela sempre aquilo que ela quer, sem que ela tenha consciência disso. Seja a surpresa que ela merece.

O relacionamento pagará bem, muito bem, por essa atitude.

Editado: texto com continuação aqui - Para entender as mulheres...

5 comentários:

Anônimo disse...

A parte mais provocante é a pergunta: Você sabe o que sua mulher quer de você?

Eddie - Edlex disse...

Pedro, com mulher pisciana nenhuma teoria funciona, nem essa publicada, que eu sei que funciona nos outros 99,99% dos casos, mas com mulher pisciana, tu tens de viver um dia após o outro sem se abalar com nada, ou fingir que sempre está tudo ok. E, se um dia ela achar que a tua cara não está boa e te perguntar "o que houve", tu deverás responder apenas "hã?"...

Peter disse...

Anônimo, o que você quer de seu parceiro?

Peter disse...

Eddie, acho que é uma questão de ponto de vista.

Como disseste, a mulher pisciana quer que a vida seja vida seja vivida um dia após o outro. Isso, para mim, nada mais é do que ser desafiada diariamente.

A própria postura com relação ao "o que houve" é a prova de o que a pisciana, a viginiana, a aquariana e a marciana querem é a provocação. Não acha?

Peter disse...

Texto com continuação aqui: http://www.pagobem.com/2011/03/para-entender-as-mulheres.html

 
Copyright 2010 pago bem!