terça-feira, 12 de abril de 2011

Estória ao acaso

Se somos criteriosos em nossas escolhas, nossa vida não o é com relação ao acaso.

Essa é uma daquelas estórias mais do que batidas que pode acabar como qualquer outra estória: feliz ou triste, rápida ou devagar, com ou sem medo. Ao acaso.

Imagine que um dia qualquer duas pessoas completamente diferentes, e, ao mesmo tempo, completamente iguais, cruzam um o caminho do outro. O ambiente segue um padrão, mas o que os conecta é outro, completamente diferente.

O mais legal é que muito embora algumas coisas tenham acontecido, o acaso (sem critério algum) manda: não importa o que tenha acontecido, coisas melhores podem acontecer.

De tanto tentar entender a incompreensível tríade (mundo-vida-pessoas) e de tanto sermos covardemente criteriosos com algumas escolhas (inconscientes), o incompreensível acaso faz com que não foi programado, programado esteja.

Sabe o que significa casualidade?

O acaso me mostrou que é a habilidade pouco explorada que permite com que nós, seres emocionalmente idiotas, estejam propensos ao... acaso.

Agora vem a parte mais legal: a vida por um rápido acaso.
Naturalmente (ou forçosamente) hábeis para abrir suas vidas àqueles momentos pouco convencionais, foram expostos um ao outro. Opostamente expostos (homem x mulher), deixaram a coisa acontecer, e foi com a coisa acontecendo que descobriram que o melhor disso tudo é descobrir o novo. De novo. Descobriram um ao outro e, mais do que tudo, descobriram a si mesmos. Deixaram com que o acaso os colocasse frente a frente algumas vezes. O acaso fez com que horários coincidissem, experiências conectassem e até olhares (que mais pareciam aqueles fabulosos improvisos dos músicos de jazz) falassem mais do que qualquer conversa que tiveram. O acaso criou tudo bom que aconteceu.

A vida por um rápido acaso marcou: ensinou. Ou melhor, mostrou.

Mostrou quem era quem. Mostrou para ele quem ele realmente era e para ela quem ela realmente era. Entende o que essência significa? O acaso entende.

Feito pelo acaso e, por este motivo, deixado ao acaso.

E o acaso diz: de tudo o melhor é saber que há alguém especial no mundo, com quem as conversas podem fazer mais a diferença do que qualquer outra experiência.

É ou não é fantástico?

É preciso coragem para deixar algumas escolhas ao acaso.

0 comentários:

 
Copyright 2010 pago bem!