quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Entre o medo e o nada...

Entre o medo e o nada, o que você prefere? 

Foi com um eco desses que percebi que prefiro a dor. A dor, que ao mesmo tempo "dói", ensina, empurra para frente, traz algo, sobretudo, de bom. 

Seria muito confortável sentir nada, mas e aí? Onde me sinto desafiado? Posso dizer que vivo esse momento sem desafios... Me sinto um "nada". O dia, com 50 horas, passa a ser meu maior desafio, o de vencer o tédio. Mas o que isso tem a ver? Tudo! Há algum tempo não sinto o medo, o frio na barriga... aquela sensação de tentar segurar em alguém antes de dar o próximo passo.

Falando bem a verdade? Aquela velha sensação da conquista.

Embora haja duas vertentes para esse medo, o de ser repelido e o de ser aceito, é uma sensação desafiadora.

O medo

De quê? De sentir medo? Não faz sentido. 

Nascemos prontos para o crescimento, e não há crescimento sem dor. Anéis se vão, amores vem, e o que resta? O medo de tudo ocorrer de novo. Entender o medo, educar o receio é a melhor arma de estar preparado para esse jogo onde todo mundo perde, cedo ou tarde. Uns mais, outros menos, mas perdem.

O nada
 
Eu poderia desenvolver um parágrafo escrevendo nada. Nada melhor traduziria o sentimento do "nada". 


Um xingamento, um comparativo baixo... nada adiantaria se é "nada". E isso traduz-se ao substantivo. Sentir nada é passar batido pela vida, sem amores, sem anéis. Não amar alguém sobrepõe-se a amar o nada, pois quem ama um dia terá ou tem o medo. Amar o nada ou ninguém, nada se tem, nada se sente, é um jogo de ilusão, o vácuo literal. 

É o abismo humano em sua falta de perspectiva de crescimento. 

E quem não espera crescer? Como pessoa? Como homem/mulher? Parar no tempo não dói, muito pelo contrário... é confortável demais. Tão confortável quanto teu sofá. E pasme (embora tu saibas disso), ficar sentado nele não te agrega em nada. 

O projeto
 
Faça algo de novo, pule de asa delta/de base jump/da sacada até a piscina. 

Sinta o frio na barriga/conheça uma nova montanha russa/faça uma declaração de amor ao vivo. 

Recomece algo do zero com os olhos vendados/desvie o trajeto/conquiste algo novo. 

Escreva uma poesia e declame para alguém/mude de emprego/comece um curso mais difícil mas sinta medo, medo suficiente para poder olhar para trás e ver que foi muito melhor que ter feito simplesmente "nada". 

Essa foi uma singela reflexão acerca de uma das centenas frases de Carlos Drummond de Andrade, no dia do aniversário de sua perda. 

E você, vai fazer nada? Tenha medo de comentar, mas comente esse post!

Fatos


Do cheiro a lembrança.
Do olhar a esperança.
Do abraço a segurança.
E para o inesperado ele se lança.

Do carinho o calafrio.
Do beijo o arrepio.
Da ausência o vazio.
E seu coração ele abriu.

E que bela mudança.

Daquele outro surgiu.

De tudo a beleza.
Do dançar a leveza.
Do jeito a destreza.
E das dúvidas enfim a clareza.

E em seu pensamento restou a certeza.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Doação e agradecimento

Da mesma forma que este texto é uma doação, ele é um agradecimento àquela pessoa especial que fez com a ideia aqui exposta tomasse forma: obrigado por ajudar a construir esta estória.

A estória

"Sem perceber era feito de energia. Como tudo no mundo, sua existência poderia ser resumida em uma só palavra: era energia pura. Irrestrita, infinita, intensa. O fato de existir na forma humana o dotava de um dom: poderia ser capaz de direcionar sua energia, poderia canalizar toda sua plenitude em busca de algo maior. Agora, para fazer isso bastava perceber. Perceber que era intenso e que sua energia deveria ser usada para o bem. Amadurecer e perceber que não para o seu bem, e sim para o nosso bem."

A beleza

De tantas coisas belas que existem, a mais bela é a energia presente em tudo. A energia que permite que este texto seja lido em algum equipamento eletrônico, a energia criada pelo meu corpo que faz com que meus dedos pressionem as teclas certas, a energia de um por do sol, a energia de uma música, a energia de um sentimento.

Nós, humanos conscientemente inconscientes, não fugimos da regra geral da criação: somos energia pura.

O belo é que podemos canalizar nossas energias conforme nossas intenções.

Não vou falar das inúmeras energias que podem ser canalizadas (animais que lutam por sobrevivência, instinto natural ou ainda a energia da natureza que cria... energia), mas sim da ideia de energia enquanto propósito.

Faça uma experiência: vá até um shopping em um final de semana, até um parque em um dia de sol ou até o trem lotado na hora do rush. Observe as pessoas ao seu redor. Tente identificar quais são seus propósitos de vida, e se estas pessoas estão canalizando suas energias na busca de seus sonhos.

Algumas pessoas vivem com sua energia apagada, outras pessoas vivem através da energia de outras e um número muito pequeno de pessoas consegue canalizar sua energia em algum propósito realmente válido.

E na falta de conhecimento que temos desta nossa energia interna que mora a beleza.

A sabedoria

O processo de construção é uma característica inerente a nossa condição humana.

Utilizando nosso pensamento crítico somos capazes de perceber onde estamos focando nossa energia. Podemos perceber o que concentra nossa energia, o que diminui, o que aumenta, o que a move.

Através desta percepção é que somos capazes de identificar quais são nossos pontos fortes e nossos pontos fracos. Uma vez conhecidos estes pontos, o que nos impede de utilizar nossos pontos fortes na evolução e melhora dos nossos pontos fracos?



A beleza de nossa essência humana permite que nós, seres humanos, sejamos capazes de mudar a nossa percepção, a nossa ação. Permite que aprendamos a viver novamente a partir das nossas experiências. Permite que os dias de hoje sejam melhores dos que os de ontem, e não tão bons quanto os dias que virão.

Permite que ganhemos conhecimento, utilizando-o para construir mais conhecimento.

É nesse processo de construção e iluminação constante que reside nosso propósito humano: doação.

É através da nossa doação que somos capazes de mudar o mundo a nossa volta.

A proposta

Doação.

Doe. Não doe apenas roupas, alimentos ou dinheiro. Doe seu tempo e sua energia.

Nosso propósito é viver em constante doação. É aprender e compartilhar o conhecimento. É ser iluminado e ajudar a iluminar àqueles que vivem na escuridão. É ser uma pessoa e ter a energia de vários:

 
Doe-se e faça alguém feliz. Esta pessoa fará outra feliz. O outro fará outro, e a corrente não acaba:


 
Copyright 2010 pago bem!